quarta-feira, 4 de julho de 2012

Carta Aberta em favor das Praias de Búzios.


Como pessoas que se dizem bem intencionadas publicam fotos falsas de outros lugares e modificam relatório de uma entidade oficial (INEA). Relatório original: BOLETIM DE BALNEABILIDADE DE PRAIAS - BÚZIOS - Nº10 - 13 DE JUNHO 2012, demostrando total desconhecimento do tema e da capacidade de sua difusão.
Minutos após ter postado foto falsa do INEA fechando praias e ter alterado a leitura correta do boletim no Facebook, vários formadores de opinião do Fórum de Búzios (em espanhol) em TripAdvisor, página especializada em destinos turísticos e provavelmente o fórum mais concorrido por hispano falantes que trata de Búzios no Mundo, me enviam e-mails pedindo explicações sobre a veracidade das notícias publicadas nas mídias sociais, e outros turistas preocupados solicitando minha opinião para cancelar ou adiar suas viagens.
Quem que se considere defensor de Búzios, postaria uma mentira ou uma realidade aumentada? Fazendo com que um turista estrangeiro, que não sabe identificar uma praia que não é daqui pela simples foto e pensa que o INEA tem autoridade de interditar todas as praias da península, impedindo a ele e sua família de aproveitar a praia, acredite nesta informação falsa. Ou é um inconsciente ou um mal intencionado.
Se sua atitude é politica e ele está em desacordo com os atuais governantes ou sua forma de governar ou de fazer as coisas, a melhor maneira de expressar suas ideias não é difamando de forma mentirosa ou pouco criteriosa a cidade que diz amar e que outorga seu sustento, isso forma parte de um passado que todo mundo quer esquecer. Votantes conscientes votarão em políticos que entendam uma cidade sustentável e um turismo também sustentável. Não a politicagem de criticar e não fornecer solução alguma, exemplo: vocês e outros que opinaram, procuraram saber antes de publicar, como o INEA faz essa medição? Procuraram saber a posição do INEA? Leram que o estado de balneabilidade é variável, em vários níveis e que nem todos impedem os turistas de desfrutar dela: Balneabilidade nas praias parâmetros e riscos? Ou só procuraram dar a notícia alarmante, que faz pensar a turistas desavisados que suas crianças morrerão em poucos minutos de espantosas enfermidades tropicais ocultas em nossas paradisíacas praias, exagero? Pergunta a um hoteleiro se estou exagerando. Pergunta a um hoteleiro que faria um concorrente de outro destino, em outro país, se soubesse desta mal intencionada notícia. Teria postado a mesma foto que você, mas teria agregado com Photoshop as covas abertas com os cadáveres dos turistas.
Qual seria a atitude correta? Saber a opinião da Secretaria de Meio Ambiente de Búzios e a opinião do responsável da coleta do INEA na região, para entender e emitir uma opinião e talvez dar uma das soluções.
Buziosblog falou pessoalmente com a Sra. Adriana M. Saad atual Secretária de Meio Ambiente e Pesca e ela explicou que discorda com a forma que as medições do INEA são realizadas em Búzios e já está disponível uma verba autorizada pelo prefeito para a Secretaria fazer a coleta nas diversas praias com uma frequência quinzenal e informar devidamente aos moradores e turistas. Logicamente um laboratório terceirizado, reconhecido pelo INEA, realizará a análise das amostras, para manter a credibilidade e imparcialidade dos dados. Esta coleta, estabelecidos os parâmetros e geo-pontos de coleta, se faria já nesta semana e cada relatório será publicado nos boletins no blog da Prefeitura e Site da SMAP.
Buziosblog telefonou para o superintendente do INEA em nossa região, Sr. Tulio Vagner, que gentilmente colaborou para explicar os métodos e o valor do projeto para a comunidade, também esclareceu que o INEA não interdita praias, só publica e informa às autoridades e ao público em geral a balneabilidade das praias no dia da coleta e sugere tomar as devidas precauções a autoridades e turistas. Aclaro que o trabalho vem sendo feito há mais de 4 anos, e que o INEA monitora sempre 76 pontos fixos em nossa região.
Buziosblog dá sua opinião, como a mais de três anos vem fazendo sem nenhum interesse politico, é só ler o blog e observarão que já fez críticas à prefeitura reiteradas vezes quando considerou pertinente. As medições nas praias devem ser feitas em vários pontos e jamais num só ponto, como exemplo: em Manguinhos, se o geo-ponto de coleta é perto de um pluvial, com certeza absoluta o índice condenará a praia. Mas é possível condenar a praia em toda sua extensão? E se fosse o inverso, você teria a segurança que o dado coletado está certo e conhecendo a praia tomaria banho do lado desse pluvial? Com certeza que não. Nas praias do Rio de Janeiro os pontos de coleta realizados são vários por cada praia, e as condições de balneabilidade são dadas do posto nº tal a tal se estão próprias, no posto tal impróprias, no nordeste também é assim, aqui talvez por considerar as praias menores, se pressupõe que a balneabilidade é igual em qualquer ponto dessa praia, que está errado.
As medições do INEA são feitas quinzenalmente e a informações têm um atraso de 4 ou 5 dias até serem publicadas. Todo mundo sabe que a água do mar se mexe com extrema rapidez por causa das correntes, exemplo: hoje posso ir à Tartaruga e a água estar quentíssima e amanhã ir ao mesmo ponto e a água poderá estar gelada, logicamente a corrente mudou, os supostos coliformes que ali estavam já estão em outro lugar, sobretudo por temas de salinidade e densidade as correntes de água marinha não se misturam com facilidade, por isso às vezes ao mergulhar, você acha correntes mais frias ou mais quentes. Portanto, que o INEA me forneça um dado de uma semana atrás é válido, mas não me garantirá a balneabilidade da praia, no momento que eu ou você estejamos nela.
A ideia de ter uma segunda opinião planteada pela secretária Adriana Saad é válida e poderemos confrontar as duas avaliações, para turistas e moradores terem uma medição regular e em vários pontos, em cada praia dependendo de sua extensão, exemplo em Geribá, medir no canto esquerdo, no meio e canto direito. Para a Secretaria seria uma ótima forma de fiscalizar problemas com pluviais e esgotos, que como todos sabem, podem ser ocasionados por uma deficiência da própria Concessionária ou por moradores ou comerciantes inconscientes que utilizam as redes de pluviais, para esgotar suas fossas e sumidouros.
Terminando, nossos avós tinham um ditado: Em uma boa família, a roupa suja se lava em casa”. Se você perguntar a todos os moradores de Búzios por que estão aqui, 90% vai responder que é por amor a Búzios e ao ambiente familiar que esta natureza geográfica oferece, formando uma grande família que desfruta suas praias e paisagens, as conversas com amigos, a cordialidade com seus vizinhos e a luta férrea por manter nosso lugar da forma mais racional possível e lograr que seja sustentável para os que moram aqui e os turistas que nos visitam, sem politicagem, sem mentiras, tanto dos que pretendem o poder, como os que o detém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor identifique se, onde diz comentar como: escolha as opções, ou poste em Nome/URL. No responderei, perguntas anônimas. Obrigado.